quarta-feira, 18 de abril de 2018

ARGUMENTO COSMOLÓGICO DE KALAM E PRIMEIRO MOTOR IMÓVEL


Não sei exatamente se existe alguma categorização de propriedades necessárias, mas pessoalmente as separo da seguinte forma:
  1. Condição Necessária 
  2. Objeto Necessário 
  3. Ser Necessário
A analogia do efeito dominó é completa como exemplo: 

  1. As peças são objetos, em uma queda houve um primeiro dominó que caiu e empurrou os demais. A este é dado a propriedade de OBJETO NECESSÁRIO.
  2. ‎Para a primeira peça desencadear um "efeito", é preciso haver condições propicias e adequadas: O primeiro dominó não poderia atingir o último senão através dos dominós intermediários, e uma distância mínima entre eles. A isto é dado a propriedade de CONDIÇÃO NECESSÁRIA.
  3. ‎Se analisarmos com mais precisão, poderíamos dizer que a mão que empurrou o primeiro dominó é realmente a causa primeira. E somente o indivíduo que contém a "intenção" possui a causa formal do tombo em sequência.* A isto é dado a propriedade SER NECESSÁRIO.


O ARGUMENTO COSMOLÓGICO DE KALAM¹ 
  1. Tudo que passa a existir tem uma causa.
  2. O Universo passou a existir.
  3. Por tanto, o Universo tem uma causa 
Nota-se que o argumento não necessita de uma explicação divina, mas suplica por uma. Se o Universo tem uma causa, esta causa deve ser externo a ele: o efeito não pode ser sua própria causa. Esta causa deve ser necessária ou contingente, mas a contingente, haverá de ter uma causa necessária: um regresso temporal e/ou causal infinito não pode existir. O Universo havendo uma causa necessária, haverá de ser esta causa um Ser necessário: Somente um Ser tem a posse da causa formal e a intenção em causa-la, este Ser portanto, é a causa do Universo, e a causa primeira.

PRIMEIRO MOTOR IMÓVEL 

Essa causa primeira, é chamada de O Motor Imóvel. Originalmente um conceito aristotélico que pretende demonstrar racionalmente a existência de um princípio supremo da natureza: 
Com efeito, o princípio e o primeiro dos seres é imóvel tanto em si mesmo quanto acidentalmente, mas produz o movimento primeiro eterno e único. E, posto que todo movido é, necessariamente, movido por algo, o primeiro motor é necessariamente imóvel em si, e o movimento eterno tem de ser produzido por algo eterno, e o movimento único por algo uno.  

ARISTÓTELES, 2006,1072 a, 25-36

TEÍSMO CRISTÃO 

São Tomás de Aquino defendeu o conceito do Motor Imóvel em sua via do movimento, a primeira das Cinco Vias.² 
“A primeira e mais clara se funda no movimento. É inegável, e consta pelo testemunho dos sentidos, que no mundo há coisas que se movem. Pois bem, tudo o que se move é movido por outro, já que nada se move mais que enquanto está em potência a respeito daquilo para o qual se move. Mas, mover requer estar em ato, já que mover não é outra coisa que fazer passar o que está em ato, à maneira como o quente em ato, por exemplo, o fogo faz que uma lenha, que está quente em potência, passe a estar quente em ato. Muito bem: não é possível que uma mesma coisa esteja, ao mesmo tempo, em ato e potência a respeito do mesmo, senão a respeito de coisas diversas, o que, por exemplo, é quente em ato, não pode ser quente em potência, e sim, que, em potência, é, ao mesmo tempo, frio. É, pois, impossível que uma coisa seja, por isso e da mesma maneira, motor e móvel, como também o é o que se move a si mesma. Por conseguinte, tudo o que se move é movido por outro. Mas, se o que move a outro é, por sua vez, movido, é necessário que o mova um terceiro, e, a este, outro. Não se pode porém seguir indefinidamente, porque assim não haveria um primeiro motor e, por conseguinte, não haveria mo­tor nenhum, pois os motores intermédios, não movem mais que em virtude do movimento que recebem do primeiro, da mesma forma que um bastão nada move a não ser que o impulsione a mão. Por conseguinte, é necessário chegar a um primeiro motor, que não seja movido por ninguém, e este é o que todos entendem por Deus”

Tomás de Aquino, “Summa Theologica”, I, q. 2, 2.3, primeira parte
Por que Deus é um Ser Necessário? Por ele ter a propriedade chamada Asseidade Divina:
Asseidade é a propriedade pela qual um ser existe em si mesmo, de si mesmo, ou existe como tal e tal de e para si mesmo. A asseidade tem dois aspectos, o primeiro é independência absoluta e auto-existência, sendo Deus não-causado, dependendo de nenhum outro ser para a fonte de Sua existência; o segundo é que Deus é completamente auto-suficiente, tendo em si mesmo o motivo suficiente para sua própria existência. Vemos isso claramente nas Escrituras dado o nome próprio de Deus "Yahweh" (sou o que sou: Êxodo 3:14 ). 
Gilberto Santos


O ARGUMENTO:
  1. Tudo que passa a existir tem uma causa necessária.
  2. O Universo passou a existir.
  3. Deus é um Ser necessário.
  4. Portanto, Deus é a causa necessária do Universo!


* Um acidente -como outro algo, ou o vento ter derrubado as peças- pode ser provável, mas somente o estado dos objetos estarem nas condições necessárias para gerar tal efeito, evidência uma causa formal e intencional.

ESTE É O MELHOR DOS MUNDOS POSSÍVEIS?


“E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom; e foi a tarde e a manhã, o dia sexto.” 
Gênesis 1:31
Entende-se como mundo atual aquele que está em ato (no sentido aristotélico do termo), ou seja, aquele que está efetivado, aquele em que as coisas realmente são ou simplesmente o mundo em que nós nos situamos. O mundo atual é, ainda, um mundo possível visto que tudo que há nele é logicamente possível. Não devemos confundir mundo atual com mundo real, pois existe a hipótese de que os demais mundos são tão reais quanto o atual. Acontece que tudo que é logicamente possível não se esgota nas coisas e nos acontecimentos do mundo atual. Corriqueiramente imaginamos coisas que poderiam acontecer (como a possibilidade de estar com uma mulher bonita, ou ter mais dinheiro) e grande parte das vezes essas coisas são logicamente possíveis (como os exemplos anteriores). Convivemos, ainda, com a linguagem dos mundos possíveis quando entramos em contato com ficções de qualquer natureza. Quando extraterrestres invadem o planeta terra em um filme de Steven Spielberg podemos dizer que ele propõe um mundo possível onde isso esteja acontecendo. Assim a linguagem dos mundos possíveis satisfaz a nossa intuição na pretensão de englobar tudo que poderia acontecer em um só sistema.¹
O otimismo leibniziano consiste em garantir que Deus escolheu este como o melhor dos mundos, entre todos os possíveis. 

Pessoalmente, não acho que Deus criou o melhor dos mundos possíveis, mas arranjou a melhor configuração possível para um mundo! Isso consiste em dizer que outras melhores não são possíveis de se conceber, ou que simplesmente não funcionam, uma vez que o “mundo material” é limitado em recursos, logo suas configurações também o são. Por exemplo:

  1. Se pegarmos, n proposições, sua tabela-verdade consistira somente de 2^n possíveis resultados. 
  2. Se uma chave criptográfica tiver n bits, o número de tentativas para se descobrir a combinação será de 2^n; e se tiver n caracteres, o número de tentativas estará igualmente limitada a n! (leia-se n “fatorial”) [Para entender melhor]

Com isto, não só este, mas pode existir outros mundos que sejam igualmente melhores. Mas o que acaba gerando conflito e debate é o significado de "melhor". Se com melhor você quer dizer "moralmente bom", então não, Deus não criou, e não pode! Não por que não pode por incapacitação de poder, ele é incapacitado de criar "o melhor dos mundos possíveis moralmente bom", por que este mundo é logicamente impossível: a onipotência de Deus não é quantitativa, mas qualitativa! Ou seja, "o melhor dos mundos possíveis moralmente bom" é “logicamente impossível” por que uma vez que para algo ser bom, deve ter a intenção de ambas partes em “querer ser bom”, não havendo uma “intervenção divina coercitiva”.

Em suma, Deus escolheu a melhor configuração possível para a existência de um mundo, que pode ser muitos, e o que fazemos com ele é por nossa conta e risco.

Não digo que o mundo corporal é uma máquina ou um relógio que anda sem a intervenção de Deus, e professo absolutamente que as criaturas têm necessidade de sua influência contínua; mas sustento que se trata de um relógio que anda sem ter necessidade de ser regulado, porque senão se deveria dizer que Deus volta atrás. Deus previu tudo e cuidou de tudo de antemão. Em suas obras há uma harmonia, uma beleza já preestabelecida.²
“Viu o Senhor que era grande a maldade do homem na terra, e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era má continuamente. Então arrependeu-se o Senhor de haver feito o homem na terra, e isso lhe pesou no coração”  

Gênesis 6.5-6

FORMAÇÃO ACADÊMICA


De Sócrates(469-399 a.C) à Charles Darwin(1809-1882), passando por Platão( 428-348/347 a.C) ou Galileu Galilei(1564-1642)... nenhum deles eram formados, não tinham um diploma de faculdade...

Logo, o diploma não é essencial (!?)

Muitos argumentam que pelo fato de grandes pensadores e cientistas não terem tido um diploma, o mesmo seria inútil e não necessário ou essencial. Argumentação conhecida mais por simpatizantes dos pensamentos de Olavo de Carvalho, a qual não concluiu seu curso de Filosofia, mas não considera isso como relevante; e também por propagadores tanto do Criacionismo da Terra Jovem quanto do Design Inteligente, que dizem não ser necessário ser formado em Biologia ou qualquer ciência da natureza para poder criticar pressupostos científicos, ou mesmo para formular hipóteses e teorias cientificas.

O conhecimento do mundo natural deve se dar pela metodologia cientifica, algo que, se você realmente souber emprega-la corretamente não sera necessário ter um diploma na área. Mas contemporaneamente, se você quer que um pensamento ou hipótese que considere original seja relevante dentro do contexto acadêmico, os cientistas, usando das mesmas ferramentas, considerando que a metodologia que você usou seja a adequada, comprove sua veracidade (isso é chamado revisão por pares).

Mas por que os cientistas formados devem dar a devida credibilidade desta hipótese ou ideia? Para que a academia funcione como um filtro por causa da existência de pseudociências, pseudofilosofias, charlatanismos, entre outros que se opõe ao verdadeiro.

Em suma, um diploma não é necessário(descartando o mercado de trabalho) mas é importante.

segunda-feira, 19 de março de 2018

ALGORITMO EFEITO MATRIX [CHUVA DE BINARIO] NO VISUALG


Para isto, basta criar uma (1)estrutura de repetição (em looping infinito) e (2)posicionar, no meu caso foi por tentativa e erro, os "0"s e "1"s.

1.
A estrutura de repetição consiste em criar um algoritmo que faça uma determinada tarefa enquanto tiver uma condicional, e finalizara quando tiver atingido o objetivo desta condicional.

Você pode ver este vídeo para entender melhor:




Em nosso caso retiraremos este "objetivo" e deixaremos somente a estrutura de repetição em forma de looping, sem fim:


2. Por tentativa erro, posicionei os números de 4 formas, que exibem os seguintes conteúdos:


Caso queiram, aqui esta o arquivo para cada exemplo:

MODELO 1 - https://drive.google.com/open?id=1My-z9q56okoF3Z4TQqPAZlfYaznOTsDx
MODELO 2 - https://drive.google.com/open?id=1N79RsVV0NxZGjuvNgGG67B6j6erl3oOR
MODELO 3 - https://drive.google.com/open?id=1vCXst3iljdoq0cywoFOFmNIBLYNq3QL1
MODELO 4 - https://drive.google.com/open?id=1BERLSKEz6FM01JbG47acEDQtVC2HZ1Mg

terça-feira, 31 de outubro de 2017

O PROCESSO DE CRIAÇÃO DE ACORDO COM SANTO AGOSTINHO


A causa primeira com a analogia do dominó é que o primeiro dominó nessa série é a causa primeira e os outros são as causas segundas no tombo do dominó seguinte. Se analisarmos com mais precisão, poderíamos dizer que a mão que empurrou o dominó é realmente a causa primeira. E somente o indivíduo que contém a intenção possui a causa formal do tombo em sequência. Assim, sempre precisamos distinguir a causa primeira da causa segunda. De certa forma, a causa segunda é sempre uma causa instrumental da primeira. O primeiro dominó não poderia atingir o último senão através dos dominós intermediários.

Por esta analogia, o Universo são as peças de dominó, e Deus é a mão que inicia o processo que desencadeia o efeito. Porém, as peças não estiveram ali para sempre, alguém teve que estabelecer, criar, os objetos necessários e as condições necessárias. Em outras palavras, Deus criou o Universo com suas propriedades(peças), e suas leis naturais com suas condições(distancia para que as peças caiam), e após estabelece-las desencadeou o processo.

E isso entra em acordo com o pensamento de Santo Agostinho. Alister McGrath em seu livro "Deus e Darwin"(pág. 234) escreve:

Uma da ideias mais importantes desenvolvidas neste comentário(De Agostinho: Genesi ad litteram) é de que a ação instantânea da criação de Deus ex nihilo não deve ser compreendida como limitada ao ato primordial de criação, mas abarca tanto a criação do mundo quanto a direção dos desdobramentos subsequentes e o desenvolvimento de "razões seminais"(rationes seminales ou rationes causales) inerente à ordem criada no ato de criação de Deus. 
O argumento essencial de Agostinho é de que Deus criara o mundo, de forma completa com uma série de potências múltiplas latentes, as quais se concretizam no futuro por meio da providência divina. Enquanto alguns poderiam conceber a criação, em termos da inserção por parte de Deus, de novos tipos de plantas e animais já prontos, de uma forma instantânea, no mundo pré-existente, Agostinho rejeita essa ideia como algo inconsistente com o testemunho geral fornecido pelas Escrituras. Na verdade, Deus deve ser concebido como tendo criado, naquele primeiro momento, as potencialidades para todos os tipos de seres vivos que surgiram posteriormente, incluindo a humanidade.

Santo Agostinho ilustra seu pensamento com uma analogia ao desenvolvimento de uma arvore:

Assim, na semente, estava presente, de forma invisível, tudo aquilo que se desenvolveria com o tempo numa árvore. E precisamos ver o mundo da mesma forma, quando Deus fez todas as coisas, como tendo criado todas as coisas nele e com ele. Isso inclui também os seres que a terra produzira potencialmente e de forma causal (potentialiter at que causaliter), antes que eles surgissem com o passar do tempo.